16 ideias para poupar 1.000 € no cabeleireiro

Soluções a que pode recorrer para reduzir a fatura

Já chegou uma nova estação do ano e com ela a vontade de renovarmos o visual. Os cabelos agredidos pelo sol, pela água do mar e pelo cloro da piscina precisam de um tratamento geral e uma ida ao cabeleireiro pode fazer toda a diferença na sua imagem.
No entanto, adquirir um novo corte, penteado e coloração, mais alguns extras de tratamento que lhe possam ser sugeridos pode custar-lhe caro.
Felizmente, existem pequenos truques que pode aplicar em casa e que ajudam a diminuir a fatura do salão (ainda que, em alguns casos, sem os resultados perfeitos obtidos por um profissional) e a prolongar o efeito destes cuidados de beleza. Com a ajuda de Marco Pinheiro, cabeleireiro no salão Espelho Meu, desvendamos alguns.

Coloração

O crescimento da raiz é um processo natural que não pode ser travado, mas há cuidados que pode ter, como explica Marco Pinheiro. Existem, essencialmente, dois tipos de coloração, «a tinta com oxidação (30 €) em que o crescimento da raiz se nota muito rapidamente ao fim de 15 dias e o gloss, o chamado tom sobre tom (20 €), que exige menos manutenção, podendo durar pelo menos um mês». Ao optar pela coloração tom sobre tom vai menos vezes ao cabeleireiro e paga menos em cada visita, poupando 40 € por mês, o que perfaz 480 € por ano.

Preservar a cor

A coloração é um investimento e, portanto, há que rentabilizá-lo. Evite lavar demasiado o cabelo e utilize um champô específico para cabelo pintado cuja fórmula, mais suave, «ajuda a preservar a cor e o reflexo durante mais tempo», sublinha o especialista. A utilização de um champô que protege a cor do seu cabelo«permite aumentar os intervalos entre colorações de um mês para um mês e meio», assegura o cabeleireiro. Fará oito colorações por ano, em vez de 12, poupando 80 € por ano.
Os trabalhos mais simples, que não impliquem madeixas nem mudanças drásticas de cor, como pintar o cabelo de um só tom, próximo do seu ou cobrir os brancos podem ser feitos em casa. Siga à risca as instruções de uso do produto, não se esquecendo de o testar previamente contra eventuais alergias.
Os produtos de coloração em casa custam cerca de 10 €, pelo menos, metade do valor cobrado por um serviço de coloração no salão, levando a uma poupança de 80 € por ano. Poupará apenas metade se optar por intercalar os trabalhos de coloração no salão com colorações em casa.

Corte

Para gastar menos dinheiro em produtos de styling é aconselhável cortar o cabelo a cada dois/três meses. Existem ainda estratégias para poupar no cabeleireiro sem prejudicar a imagem. «O cabelo comprido é o que exige menos manutenção. O corte não perde tão rapidamente a forma e é mais prático. Se num cabelo curto é necessário renovar o corte de dois em dois meses, num cabelo comprido o intervalo entre cortes passa para o dobro», realça o especialista.
Se cortar o cabelo em intervalos de quatros meses, em vez de dois, por cerca de 15 € o corte, poupará 45 €por ano. Se recorrer a um profissional, consoante o tipo de salão poderá pagar por um corte cerca de 10 €(salão de bairro), 17 € (cadeia de cabeleireiros), 30 € (cabeleireiros de topo). No entanto, em alguns salões os preços podem variar consoante o profissional seja um aprendiz, júnior ou sénior podendo chegar aos €50 por corte.
Tendo isto em conta, pode gerir o valor que quer gastar de várias maneiras, nomeadamente, intercalando visitas a salões ou profissionais mais caros com outros mais baratos para manutenção do corte. Sabendo que um corte pode custar, em média, entre 10 €e 30 €, se alternar entre um mais barato e outro mais caro, poupará 80 € por ano.

Faça você mesma

A maioria dos salões de cabeleireiro não cobra por cortar a franja.
No entanto, se não é o caso do seu ou se, por vergonha, acaba por pedir um corte geral considere aparar a franja em casa.
«Quem corta a franja em casa acaba por acertá-la a cada 15 dias. Não o aconselho a quem não tenha jeito para cortar cabelo e recomendo que o faça com uma tesoura específica para o efeito», refere Marco Pinheiro.
Tendo em conta que o corte pode custar-lhe 5 € e que nas lojas de revenda de produtos de cabeleireiro uma tesoura custa cerca de €30, em seis utilizações paga o investimento e depois é só poupar. Consegue aqui uma poupança de 60 € por ano.

Escolas de cabeleireiro

Informe-se na sua área de residência acerca de escolas de cabeleireiros com atendimento ao público que, por um preço inferior, disponibilizam serviços realizados por alunos, com a supervisão de formadores. A Academia lúcia Piloto é uma delas e oferece este serviço a partir de 8 € (mediante inscrição prévia). Tendo em conta que em cada ida ao cabeleireiro gasta cerca de 18 €,se recorrer a este serviço, quatro vezes por ano, poupará 40 €.

Penteados mais baratos

Um brushing bem trabalhado pode manter-se irrepreensível durante três dias. Marco Pinheiro diz-lhe como. Primeiro, é essencial conseguir a hidratação certa. «Se o cabelo é seco aplique o condicionador em todo o cabelo ou só nas pontas se a raiz for de tendência oleosa. Neste caso, os condicionadores em spray (sem passar por água) são ótimos pois hidratam as pontas sem acrescentar gordura», refere o especialista.
«Para contrariar a oleosidade, aplique na raiz uma máscara de argila e evite lavar o cabelo com água muito quente», sublinha ainda. Estes gestos não se traduzem em poupança automática mas permitem que o penteado dure muito mais tempo.

Pentear em casa

Em casa, tanto o uso da placa alisadora como do modelador, garantem um resultado rápido e duradouro. Para um efeito perfeito com o ferro de alisar seque e penteie muito bem o cabelo antes.«Quer utilize a placa ou o secador com a escova utilize sempre um spray protetor térmico», refere Marco Pinheiro.
Uma máquina modeladora de cabelo custa cerca de €35. O brushing no salão cerca de 10 €. Ao fim de quatro utilizações, a máquina já está paga e pode obter um brushing a custo zero. Se vai uma vez por mês ao cabeleireiro, ao fim de um ano poupará 120 €. Não vale a pena?

Não se deixe persuadir

Aprenda a fintar os profissionais que lhe querem impingir produtos e serviços:
- Diga não aos extras. «Se a cliente disser que sim a tudo pode sair do salão com uma conta de 60 €quando podia pagar apenas€30», afirma Marco Pinheiro acrescentando que, «se o cabelo estiver hidratado, pode prescindir do uso de creme amaciador. A espuma para volume também pode não ser necessária», alerta ainda.
- Por cada aplicação, seja de condicionador, espuma de volume ou spray protetor térmico, poderá pagar entre 2,5 € a 5 €. Se for uma vez por mês ao cabeleireiro e prescindir de dois destes itens poupa, pelo menos, 60 € por ano.

Manutenção fácil

Conheça os gestos que mantêm o cabelo bonito e saudável:
Preserve a beleza
Se o seu cabelo tem tendência para espigar, aplique um óleo nas pontas e escove bem o cabelo.
«Este gesto dá brilho, retira os cabelos soltos e adia o espigado», sugere Marco Pinheiro.
Estes gestos permitem espaçar os cortes de dois para três meses, levando a uma poupança média de 30 € por ano.
Evite as agressões
«A maior agressão ao pentedo é mexer no cabelo com as mãos. Ao fazê-lo está a promover a oleosidade e a favorecer a quebra e a queda dos fios», avisa o especialista.
Previna a oleosidade
Se prevenir a oleosidade do cabelo e conseguir intervalar um dia entre lavagens, conseguirá poupar pelo menos 50 por cento de champô (isto sem esquecer a água e o gás), o que, ao final do ano, pode permitir-lhe uma poupança mínima de 20 €.

Outras dicas de poupança

A utilização regrada dos produtos de cabeleireiro podem permitir-lhe uma poupança de 50% sobre o preço dos produtos:
- ChampôBasta uma porção do tamanho de uma noz (ou menos se tem o cabelo curto). Não é necessário repetir.
- CondicionadorSe o seu cabelo é oleoso poderá nem precisar deste produto. Se é seco aplique no comprimento e pontas uma dose equivalente a uma avelã.
- LavagemSe o seu cabelo não é oleoso, não precisa de o lavar diariamente. Basta fazê-lo dia sim dia não. Evite mexer-lhe com os dedos, pois torna-o oleoso, e prendê-lo com elástico, pois retira-lhe volume.
- Volume naturalSeque o cabelo de cabeça para baixo e alterne o ar quente com frio para lhe dar volume sem ter ter de usar um produto específico para o efeito.
Texto: Vanda Oliveira com Marco Pinheiro (cabeleireiro)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Como criar um terraço mediterrânico