Como ser (mais) feliz no trabalho

As estratégias certas para que o seu emprego seja sinónimo de bem-estar


Já deve ter dado por si a pensar que seria mais feliz no trabalho se fosse promovida, se tivesse um ordenado melhor ou se o seu chefe não tivesse mau feitio.
Mas, segundo Srikumar S. Rao, autor do livro «Happiness at Work: Be Resilient, Motivated and Successful– No Matter What», nenhum desses fatores vai aumentar o seu nível de felicidade no local de trabalho.
Para o criador do curso Creativity and Personal Mastery, um dos mais requisitados da Columbia Business School, a única coisa de que precisa para ser feliz no trabalho é mudar a forma como o encara. Srikumar S. Rao e outros experts na matéria têm desvendado as estratégias que devemos adotar para sermos felizes no trabalho. Reunimos os sete melhores segredos para que, todas as manhãs, vá trabalhar muito mais feliz com a (sua) vida!

Segredo 1: Acredite em si

O principal obstáculo para alcançarmos a felicidade no trabalho é, para Srikumar S. Rao, sentirmos que somos prisioneiros das circunstâncias e impotentes perante aquilo que nos acontece.«Nós é que criamos a nossa própria experiência», afirma o autor.

Segredo 2: Apoie os colegas

Shawn Achor, autor do livro«The Happiness Advantage»,apurou que aqueles que tinham e cultivavam uma boa relação com os seus colegas, ajudando-os ou conversando sobre os seus problemas durante a hora de almoço, eram os mais felizes no local de trabalho. Eram também os que se encontravam menos esgotados e, ainda, tinham uma probabilidade 40 por cento mais elevada de virem a ser promovidos.

Segredo 3: Seja otimista

A ciência já demonstrou que ser otimista se reflete positivamente no nosso bem-estar. Estudos conduzidos por Edward Chang, professor de Psicologia na Universidade de Michigan, revelaram que pessoas que conseguem apontar aspetos favoráveis no seu emprego sentem-se mais felizes do que aquelas que se concentram nos pontos negativos. O otimismo ajuda-nos a resistir e a vencer as dificuldades.

Segredo 4: Dê o seu melhor

Shrikumar Rao defende que, para sermos felizes no emprego, a nossa ambição tem de deixar de ser pessoal, como, por exemplo,«serei feliz se chegar a CEO (Chief Executive Officer) da empresa». Este objetivo boicota a felicidade, na medida em que está implícito que só se vai conseguir ser feliz se se atingir essa meta. De acordo com Rao, o tipo de ambição mais saudável será «Quero que a minha empresa seja bemsucedida e vou dar o meu melhor. Se conseguir ser promovido, ótimo. Se não conseguir, paciência. O meu objetivo é dar o meu melhor».

Segredo 5: Descanse

Em vez de se queixar por trabalhar até tarde organize a sua agenda, tendo em conta que, se descansar, vai fazer melhor o seu trabalho e em menos tempo, aconselha David Heinemeier Hansson, coautor da obra «ReWork».

Segredo 6: Organize o seu espaço

De acordo com Gretchen Rubin, autora do livro «The Happiness Project»,mantermos a nossa secretária ordenada aumenta a nossa felicidade, pois ajuda a tranquilizar-nos.

Segredo 7: Aprenda a ser resiliente

A resiliência extrema é, segundo Shrikumar Rao, ser capaz de recuperar rapidamente de uma adversidade. Autorrecriminar-se ou culpar os outros é uma perda de tempo e de felicidade.

Inimigos da felicidade no trabalho

Não saber gerir o tempo é uma das principais fontes de insatisfação laboral.
Estes são alguns dos comportamentos que deve evitar:
- Fazer tudo em simultâneo. O resultado é ficar com a sensação de que não consegue terminar nada. Estabeleça metas.
- Não delegar. A crença de que só nós é que sabemos fazer prejudica-nos. Ensine, confie e delegue.
- Não marcar hora para ir para casa. Se não tiver uma meta, a sua mente trabalha de forma mais dispersa e lenta. Determine a hora a que vai sair.
- Não dizer não. É melhor aprender a dizer não e chegar onde quer do que dizer sempre sim e chegar onde é possível chegar.
- Ver os e-mails constantemente. Reserve um tempo limitado para essa tarefa. Assim conseguirá manter-se concentrada.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Como criar um terraço mediterrânico