É seguidora de algum de guru?

«Seja o seu próprio guru no rumo da sua vida

Conhece o significado da palavra guru?

De acordo com o Wikipédia, deriva do sânscrito e é um termo que se utiliza para descrever a palavra “professor” ou “mestre” na religião indiana.

É seguidora de algum de guru? Esta semana venho desafia-la para o seguinte: seja você mesma o seu próprio guru.

Este desafio vem reforçar a importância do relacionamento saudável consigo mesma – auto conceito. Como é que pode faze-lo? Simples, todavia, requer prática.

Fale consigo mesma. De inicio, poderá parecer ridículo, ma a médio e longo prazo o retorno pode revelar-se recompensador. Senão, vejamos, qual é o tipo de diálogo que normalmente adopta consigo? É verdade, nós expressamos ideias, desejos e auto crítica.

De acordo com a natureza humana, desenvolvemos um diálogo connosco próprios demasiado auto crítico, excessivamente critico. Vivemos num mundo onde somos expostos a mensagens e notícias sensacionalistas onde a mensagem intrínseca que captamos é a de medo. Vivemos numa sociedade insegura e estamos expostos à adversidade. A nossa sociedade impõe tradições, regras e modas que não reforçam a valorização do self, pelo contrário, dependemos de um sistema dogmático e antiquado.

A Dica de hoje vem reforçar a mudança no tipo de diálogo consigo própria. Preste atenção à sua voz interior; é a voz de uma professora e de um mestre ou de uma vitima ludibriada aos interesses dos outros e infeliz?

Faça este exercício: No dia a dia, escute a sua voz interior, revela auto controlo? Poder de escolha e decisão? Liberdade e honestidade? Aceitação e tolerância? Felicidade e autonomia? Propósito e sentido no seu rumo da vida?

Faça auto afirmações positivas e construtivas. Estabeleça uma relação saudável e construtiva com os seus pensamentos e sentimentos; desafie os crenças/erros cognitivos e irracionais. Seja autónoma com base nas suas competências e mestria. Mime-se com palavras reconfortantes. Explore o seu mundo interior e identifique os aspetos únicos da sua personalidade; isto é, o que é que a distingue das outras pessoas? Pratique o desapego nos relacionamentos de intimidade, largue o controlo com base nos seus medos e inseguranças, ame o outro através da honestidade e da confiança mutua. Reforce a literacia emocional e espiritual, seja ou não um ser religioso, com base nas suas próprias crenças e convicções. Faça escolhas que acrescentem valor à sua auto estima.

Seja o seu próprio guru no rumo da sua vida.»


João Alexandre Rodrigues
 

Comentários

Mensagens populares deste blogue