Pele seca

Como cuidar dela e o que fazer para preservar a hidratação

 
Manter a pele húmida e hidratada são passos essenciais para combater os sintomas associados à secura cutânea.
A pele seca é muito frequente, especialmente a partir da
meia-idade e nos meses de maior calor.
Existem causas internas e externas que contribuem para este problema dermatológico, que afeta muitas mulheres.
Entre as internas, destaca-se a atrofia progressiva das glândulas sebáceas e sudoríparas, fundamentais para a formação da camada hidrolipídica que protege a pele, bem como algumas doenças como a ictiose ou a dermatite atópica. Os principais fatores externos são o clima frio e seco, os banhos frequentes de mar na época estival e os mergulhos de piscina durante todo o ano, além de alguns fármacos.
Os sintomas mais frequentes são comichão e descamação. A pele torna-se mais áspera e irritada, tornando-se mais sensível a agentes irritantes como detergentes, sabões. E quais os fatores agravantes? Aqueles que aumentam a secura, como a higiene excessiva, o uso de luvas de crina (para esfoliar a pele) ou um clima frio e seco. Manuela Cochito, dermatologista, aconselha a não usar produtos de limpeza agressivos e a aderir à água termal, pulverizando no rosto sempre que sentir a pele a repuxar.
Outra das soluções passa pelo recurso a tratamentos especializados que existem no mercado, para que a pele seca e muito seca possa recuperar conforto, resplandecência e suavidade. O ritual, de 50 minutos, inclui limpeza de pele, longa massagem com um creme concentrado hidratante e aplicação de uma Máscara-Creme Hidratante.
Texto: Madalena Alçada Baptista com Manuela Cochito (dermatologista)
 
 
 

 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Como criar um terraço mediterrânico